quarta-feira, 18 de novembro de 2015

QUANDO TE ENCONTREI

Quando te encontrei
Desenhaste os teus sinais

Ouvi dizer-te: Aqui estou!

Distingui-te entre as demais 

Como não sou peregrino

Desconhecia o caminho
Não conhecia o trajecto
Mas pressentia estar perto.

Então, surgiste do nada
Por entre as brumas, de uma fraga
E te encontrei no deserto.
Tinhas nas mãos…uma flor
Teu rosto, raio de luz
Como um espelho, que traduz
O reflexo do amor.

Quando nos encontramos
Não sei se houveram sinais
Somos profetas iguais
Por isso nos encontramos.

Mário Margaride 



14 comentários:

  1. Há muito tempo que não lia poesia, assim! E assim como, perguntará para si próprio, o Mário?
    Não é fácil explicar-lhe, porque só sei o que senti ao ler o seu poema, e os sentimentos não são fáceis de serem explicados.
    Tem uma forma de escrever muito original, lavada, muito concreta e fala de amor, mas de forma diferente, porque afinal é dele profeta.

    Bons encontros! Fique bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Céu, boa tarde.
      Bem vinda ao meu cantinho de poesia!
      Muito obrigado, pelo simpático comentário.
      É um grande prazer ter-te aqui neste meu espaço.

      Votos de um excelente fim de semana!

      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Profecia ou acaso, o amor é sempre um bom acontecimento...
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Continuação de boa semana, caro amigo Mário.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, amigo Jaime pelo comentário muito simpático.

      Votos de um excelente fim de semana!

      Abraço forte!

      Eliminar
  3. Belo poema Mario !
    o amor é mesmo assim...acontece, não sabemos como....pode ser um olhar, uma palavra....

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lena!
      Obrigado, pelo comentário sempre muito bem vindo.

      Beijinhos e um excelente fim de semana!

      Eliminar
    2. Uma grande travessia entre a profecia e seu cumprimento de amor e vida.
      Uma composição onde desfila o que acontecerá ao acontecido...Os sonhos são eternos e devemos vivê-los sempre com graça e amplidão!

      Um grande abraço poeta.

      Rachel Omena

      Eliminar
    3. Olá amiga Rachel!
      Sê bem vinda a este meu espaço poético.
      Obrigado, pela visita e pelo comentário.

      Uma boa semana.
      Beijinho

      Eliminar
  4. A Poesia é uma descrição íntima de sentimentos e razões. Aqui, Mário, a profecia é causa para que o Amor seja eterno.
    Parabéns.

    Abraço
    SOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá amigo Sol, boa tarde!

      Obrigado, pelo comentário.
      É sempre um prazer ter-te aqui.

      Abraço e boa semana!

      Eliminar
  5. BOM DIA

    A VIDA, A DISPOSIÇÃO, O DESALENTO DEIXA-NOS APÁTICAS

    E POR VEZES LONGE das visitas aos blogues dos amigos/as

    ...apesar de tudo a vida continua
    e a nossa paz de consciência chega para nos sossegar.

    Sobre o post...
    sempre nos habituaste ao AMOR,
    …uma flor
    ...raios de luz

    Beleza de sentimentos.

    Um abracinho meu, bem forte

    Sabe que dia é Hoje?
    Um "Olá" como forma de promover a paz?
    Sim, é esta a verdadeira história por detrás do dia 21 de novembro,
    data em que se assina-la o Dia Mundial do Olá.

    Cumprimentemos-nos pois!!!

    Bom fim semana. Tulipa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Tulipa!

      É um enorme prazer ter-te aqui neste meu espaço.

      Espero ver-te mais vezes. Será um grande prazer.
      Obrigado, pelo simpático comentário.

      Beijinho e boa semana!

      Eliminar
  6. um poema que é uma autentica melodia que merecia ser musicada.
    um poema onde se fala de amor de uma maneira muito bela.
    gostei!
    bom domingo
    beijo!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, amiga Piedade. É sempre um prazer enorme ter-te aqui.
      Beijinho e boa semana!

      Mário

      Eliminar