sexta-feira, 20 de julho de 2012


VOU FALAR-TE, AMOR...


Vou falar-te, amor…
Das nossas aventuras
Dos caminhos que percorremos
Dos mares que navegamos
Dos desertos que atravessamos
E tudo quanto sonhamos 
Em busca da felicidade.

Vou falar-te, amor…
Das noites escuras
Em que foste o luar
Na minha escuridão.

Vou falar-te, amor…
Dos dias tristes
Em que foste o meu sorriso
O meu doce paraíso
O ombro para eu chorar.

E quando perdido
Pensando que mais nada me restava
Foste o meu chão
A minha estrada
Onde pude caminhar.

Vou falar-te, amor…
Dos teus olhos
Que são a luz minha vida
De quanto te amo, minha querida
E que sempre te amarei…

Mário Margaride 

terça-feira, 10 de julho de 2012




Sabes amor?
Cada dia que passa
Mais intenso e fecundo
É o que sinto por ti.
Este sentimento embriagante
Que absorve todas as células do meu corpo
E toma conta de mim.

Vivemos momentos difíceis
Muitas vezes brigamos
Muitas vezes nos afastamos
Mas lá no fundo…
No nosso intimo 
Este amor absorvente
Que nos invade
Nos corrompe as entranhas
Tudo supera
Fazendo imergir esta loucura
Que se apodera de nós…

Sabes amor?
Nada nos pode separar
Podem cair montanhas
Soprar ventos ciclónicos
Chuvas diluviais 
Que a força do nosso amor…
Tudo supera.

Sabes amor?
Sem ti, não consigo viver
E sei que tu…
Não consegues viver sem mim.

Mário Margaride

terça-feira, 3 de julho de 2012


NO RIO DOS TEUS LÁBIOS


Adoço os teus lábios
Com o mel do meu desejo
Desperto os teus sentidos
Adormecidos nas noites de breu.

Toco-te na pele...
Com o veludo dos meus dedos
Fazendo-te estremecer.

Cubro-te com o meu corpo
Banho-me no rio dos teus lábios
Alimento-me com a carne do teu desejo.

E na sede vindoura
Beber-te-ei devagar
Emerso nos sabores de ti.

Então…

Nas marés do teu mar
Na espuma das tuas ondas...
Me afogo de prazer.

Mário Margaride