quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

SEM PEDRAS NA ENGRENAGEM


Do alto da colina
Te esperei

Sabia que vinhas, sabia…

Pedras se atravessaram no nosso caminho
Impedindo-nos de seguir viagem

Há muito iniciada.


Foram areias

Pedras na engrenagem

Que eu sabia

Tinha a certeza

Que mais tarde ou mais cedo

Seriam retiradas
E aí, seguiríamos a nossa viagem

Lado a lado, buscando o nosso horizonte.


Alguns ventos sopraram de outras paragens

Tentando arrastar-me

Me levar nas suas asas

Sem rumo, ou direcção.


Por alguns instantes

Deixei-me levar

Em voo incerto

Em direcção indefinida

Todavia

Não eram esses rumos

Essas paragens
Que procurava

Voei em turbilhão ciclónico

Onde a inquietude e a indefinição
Insistiam e persistiam.


Mas a tua luz

A bússola orientadora

Do teu amor
A força da tua paixão

A vontade enorme do teu querer

Me fez de novo ver a estrada

De onde já tinha perdido o rumo

A direcção.

Então juntos

Iniciamos a nossa caminhada

A nossa viagem

Sem equívocos

Sem barreiras

Sem pedras na engrenagem.


Mário Margaride

9 comentários:

  1. Um encontro com o caminho um pouco perdido...Um pouco à deriva , mas que está a tomar o rumo e a encontrar um rumo certo.

    Meu ano não teve o começo desejado, mas certamente encontrará o caminho.

    Com amizade

    Bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  2. A espera e depois o encontro, a comunhão...LIndo, meu anjo.
    Te beijo

    ResponderEliminar
  3. Mário

    Quando se encontra a direcção correcta, quando "(...)juntos
    Iniciamos a nossa caminhada
    A nossa viagem
    Sem equívocos
    Sem barreiras
    Sem pedras na engrenagem.", saberemos ter encontrado o Caminho certo.
    Belo Poema de Amor.

    Desejos de um Ano frutuoso.

    Abraços


    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Um reencontro feliz, uma caminhada promissora.
    Bom ano

    ResponderEliminar
  5. As pedras no caminho sempre se fazem presença... depois de ultrapassadas ficam mais firmes as passadas.

    Bjos

    ResponderEliminar
  6. E sem pedras na engrenagem, é onde mora a felicidade!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  7. E caminhando, sem pedras na engrenagem, se encontrará a felicidade do amor...

    Querido amigo, gostei muito do seu poema.

    Obrigada pelas visitas ao meu blog
    Grande abraço

    ResponderEliminar
  8. Meu querido Mário

    Quando os caminhos de dois seres se encontro e seguem para o mesmo lado...é a comunhão de duas almas.


    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  9. Meu querido Mário

    Por vezes o caminho é cheio de pedras e escuro...mas quando há uma luz a nos alumiar, tudo fica mais fácil.


    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar