segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

DEIXA-ME!


Deixa-me!
Deixa-me entrar no teu mundo

Descobrir os teus mistérios

Os teus segredos

A tua essência


Deixa-me!

Dar calor ao teu frio

Dar brilho ao teu olhar

Dar luz à tua noite


Deixa-me!

Navegar contigo nestas águas

E afogar dentro delas

As tuas mágoas

E levar-te no meu barco
Ao cais da esperança, e do amor


Deixa-me!

Ser a fonte que mata a tua sede
O lençol que seca as tuas lágrimas

Deixa-me ser o teu mar

O teu porto de abrigo
A tua foz

Deixa-me, meu amor…

Deixa-me!


Mário Margaride

7 comentários:

  1. "...Deixa-me!
    Dar calor ao teu frio
    Dar brilho ao teu olhar
    Dar luz à tua noite..."

    Isto, aquece corações!!


    Meu amigo, uma semana maravilhosa para ti!
    Beijos meus em teu coração!

    ResponderEliminar
  2. Ai quem me dera que me dedicassem um poema assim!
    O amor, sem dúvida, é o grande inspirador dos poetas.
    Obrigada, meu amigo, por estas palavras que tão bem juntou, por estas palavras que me fizeram sonhar com um ideal que eu há muito esquecera.
    Bj

    ResponderEliminar
  3. Mário

    A súplica do Amor para amar. Uma bela Ode.
    Parabéns, Amigo

    Abraços

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Um belo poema dedicado ao amor da tua vida.

    Uma entrega linda para alguém que vive em teu coração.

    Gostei imenso


    Noite bela e cheia de sonhos


    Bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  5. Meu querido Mário

    Que ela te deixe dar esse amor que está dentro de ti, adorei e deixo o meu beijinho com carinho.

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  6. Mário, boa noite!
    Um poema de amor com a beleza e intensidade a que já nos habituou.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  7. Meu querido Mário

    Passando para agradecer o carinho de sempre e oferecer uma fatia de bolo do meu aniversário...embora virtual é de coração.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar