domingo, 4 de setembro de 2011

CHEGAS-TE, AMOR...


Chegaste, amor…
Minha alma se abriu
De par em par
Para o eco dos teus passos sentir

E o teu coração escutar.


Chegaste, amor…

O negro

Em azul se transformou
A noite escura Se iluminou
O sol voltou a brilhar.

Procurei-te em vão
Em sítio incerto
Percorri a imensidão do deserto

Sufocando em mim este ardor

E durante a vida inteira

Te procurei

Todo este tempo

Te esperei

Mas chegaste por fim…

Meu amor!


Mário Margaride

4 comentários:

  1. Seus poemas são lindos !!
    Apaixonantes tudo de bom acredite li e amei seu blog valeu meu Domingo um tanto triste.
    Já seguindo você que para mim é um prazer enorme.
    Uma feliz tarde de Domingo.
    Uma abençoada semana.
    Bjs no coração.
    Evanir

    ResponderEliminar
  2. Quando o amor chega , a alma ganha luz e o coração o seu belo tom pincelado de ternura.

    Adorei o teu poema.

    A chegada do amor é mesmo bela

    Boa semana meu amigo

    Com amizade

    Bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  3. Que as chegadas sejam sempre assim: poema!

    Boa semana, amigo.

    Bjos

    ResponderEliminar
  4. Um sentomento lindo, esse que vem quando a pessoa que esperamos finalmente chega!
    Gostei tanto

    ResponderEliminar